• Increase font size
  • Decrease font size
  • Default font size
19'000Km - A África de Norte a Sul por terra!
A Rota Relatos de Viagem Em Rota - 18º Relato - Faltam mil e poucos quilómetros para Moçambique

Em Rota - 18º Relato - Faltam mil e poucos quilómetros para Moçambique

Saí de VicFalls, pelas nove e tal da manhã, do dia 19 de Junho. Deixava para trás uma pequena cidade da qual tinha recordações bem antigas, quando aqui estive nos anos 50, com os meus pais, e recordações recentes como a do agradável momento passado com os membros do “Grupo Embondeiro” no belíssimo jantar por eles oferecido no já anteriormente referido “jungle junction” do Hotel Victoria Falls, hotel onde também fiquei instalado, com os meus pais, num passado já algo longínquo.

Aqui passei três dias de descanso, aproveitados para verificações mecânicas à viatura e uma visita às cataratas, de que vos já dei conta em relato anterior.

Durante a tarde, fui fazer o “Lions Encounter Safari” integrado num projecto, já com alguns anos, que tem como objectivo a conservação e repovoamento de leões no Zimbabwe e outros locais de África, e isto porque a população de leões tem estado a diminuir por todo o continente. Trata-se de um projecto muito interessante, que se desenrola em quatro fases, a primeira das quais ocupa-se dos leõezinhos que nasceram como resultado de programas de reprodução, devidamente orientados. É nesta fase que ocorre a interacção com os leões, quando eles têm cerca de 2 a 3 anos de idade. Outras etapas se sucedem, em que estes leões são então retirados de qualquer contacto com o homem, e fazem toda uma aprendizagem que culmina com a sua libertação no meio selvagem. 


O objectivo deste “walk with lions” é, por um lado, sensibilizar as pessoas para a necessidade da conservação das espécies e por outro lado é uma forma de patrocinar o projecto, uma vez que esta actividade é paga (125USD por pessoa). Depois de uma explicação pormenorizada, os guias levam-nos ao contacto directo com os bichanos, que a todos os presentes entusiasmou, pois foi possível mexer e fazer festinhas nos leões, dentro das mais estritas medidas de segurança. Eram dois leões e com o grupo estavam 6 funcionários da organização controlando constantemente os seus movimentos.

Mas voltando à estrada. Percorri os 983kms que distavam do meu ponto de “assalto” à fronteira de Moçambique - Mutare. Dado curioso, à entrada de Bulawayo, estava precisamente a 17.000kms de casa. Nos arredores daquela cidade encontrei o agradável “Lodge Musanganu”, onde, mais uma vez, era o único hóspede, e… por isso recebi todas as atenções do seu “staff”. 

"Click" nas miniaturas para abrir e ampliar as fotos (800 pixel)..!

Como tinha avisado, por email, da minha chegada, lá estavam, cerca das oito da noite, à minha espera, perguntando o que queria para jantar. Naturalmente que agradeci a amabilidade mas que me entregava nas mãos do chefe de cozinha para que me preparasse o que melhor lhe aprouvesse dado o adiantado da hora. 

Instalado num dos “bungalows”, espaçoso, bem mobilado e com uma cama bastante confortável, que me acolheu após um banho retemperador. Foi necessário um cobertor suplementar na cama pois o frio, aqui, em altitude, e nesta latitude é algum, sobretudo de madrugada. Sim… há frio em África.

Na manhã do dia seguinte, depois de mais um bom pequeno-almoço à inglesa, meti-me à estrada em direcção à fronteira moçambicana.

Rui Casimiro

 

Comentários  

 
+2 #2 Saudades...Artur Cruz 22-06-2011 11:53
...agora sim amigo, vais começar a sentir saudades de tudo o que passaste...
Continuação de boa viagem.
Artur
Citar
 
 
+1 #1 Conservação da FaunaEduardo Coelho 21-06-2011 22:23
Viva, Rui
Gostei de lê-lo sobre o que está a ser feito para a conservação dos leões.
Fiquei pesaroso ao ver que não passou pela Gorongosa/Chitengo. Se tiver posibilidade não deixe de lá ir ver, e sentir, o que está a ser feito no "santuario".
Abraço
Eduardo
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

Apoio



Alojamento e design "by" 
www.ttverde.com